terça-feira, setembro 30, 2003



Há músicas que não têm estado de espirito. Passo a explicar. Há músicas que se deixam levar pelo modo como estamos. 13 Angels Standing Guard 'Round The Side of Your Bed dos A Silver Mt. Zion é uma delas. É a música mais alegre do mundo quando estou bem, e, pelo contrário, a música mais triste do mundo quando não estou bem. Hoje parece-me uma música bastante triste ...
Acho que, por razões óbvias, já não necessito de explicar este tipo de posts. Sendo assim, os sons de hoje foram, são e vão ser:

Radiohead - Hail To The Thief
Yo La Tengo - Summer Sun
Xploding Plastix - Amateur Girlfriends Go Proskirt Agents
The Red Crayola - God Bless the Red Krayola & All Who Sail with It
Ornatos Violeta - O Monstro Precisa de Amigos
Durante a mesma viagem reparei num outro cartaz na montra de um restaurante que dizia, como é habitual "Servem-se refeições económicas". A questão que eu ponho é a seguinte: O que é que é económico? O preço ou a refeição?

Obviamente, esta é uma questão rétorica e por isso não espero resposta.
"Facilito"

Quem nunca viu um cartaz num automóvel a dizer "Facilito" ? Não tenho muito bem a certeza qual será a diferença entre "Vendo" e "Facilito". O "Facilito" tem um ar mais facilitista, do género: " Ele está aí, não o uso ... se quiseres podes leva-lo em troca de algum dinheiro". O "Vendo" é de carácter mais complicado. Sugere dificuldade ( "Vais ter de fazer muito para conseguir" ) e parece ser necessário regatear e pedinchar. Mais tarde divagarei sobre as diferenças entre o "Aluga-se" e o "Passa-se".

Nota: Passei duas horas e meia no trânsito, esta manhã. É, pois, natural que tenha pensado em alguma coisa durante a viagem.
O número de gotas de água que caíam no vidro do carro, hoje de manhã, mostravam-me a quantidade de possíveis caminhos a seguir.
Suponho que não haja vida sem rotina. Cabe-nos fazer dessa rotina, uma rotina boa ou má.
" ... The grass was greener
The light was brighter
The taste was sweeter
The nights of wonder
With friends surrounded
The dawn mist glowing
The water flowing
The endless river

Forever and ever "


Que saudades do Jazz Na Relva ...
O meu amigo.


Pink Floyd - The Division Bell

What do You Want From Me?

As you look around this room tonight
Settle in your seat and dim the lights
Do you want my blood, do you want my tears
What do you want
What do you want from me
Should I sing until I can't sing any more
Play these strings until my fingers are raw
You're so hard to please
What do you want from me ?

Do you think that I know something you don't know
What do you want from me
If I don't promise you the answers would you go
What do you want from me
Should I stand out in the rain
Do you want me to make a daisy chain for you
I'm not the one you need
What do you want from me ?

You can have anything you want
You can drift, you can dream, even walk on water
Anything you want

You can own everything you see,
Sell your soul for complete control
Is that really what you need

You can lose yourself this night
See inside there is nothing to hide
Turn and face the light

What do you want from me ?

segunda-feira, setembro 29, 2003

Mais um dia com tempo demais, para fazer alguma coisa que fosse útil. Foram rodando por aqui ...

Asian Dub Foundation - Enemy Of The Enemy
Massive Attack - Blue Lines
Four Tet - Pause
The Fall - Wonderful And Frightening World Of
The Strokes - Room on Fire
King Kong - Me Hungry
Chrome - Alien Soundtracks
Pink Floyd - The Division Bell

Massive Attack - Blue Lines

Esta é uma daquelas faixas que nos faz sentir indestrutíveis, que nos faz sentir com estilo mesmo que não o tenhamos. Hoje ouvi-a várias vezes no leitor de cds do carro, enquanto cantarolava o refrão.

Unfinished Simpathy

I know that I've been mad in love before
And how it could be with you
Will it hurt me baby? Really hurt me baby?
How could you have a day without a night?
You're the book that I have opened
And now I've got to know much more


The curiousness of your potential kiss
Has got my mind and body aching
Will it hurt me baby? Really cut me baby?
How could you have a day without a night?
You're the book that I have opened
And now I've got to know much more

Like a soul without a mind
In a body without a heart
I'm missing every part... heyyyyeah

Heyyyyiiii,
Like a soul without a mind
In a body without a heart
I'm missing every part

Like a soul without a mind
In a body without a heart
I'm missing every part

Like a soul without a mind
In a body without a heart
I'm missing every part


Outro album que espero com alguma ansiedade é este Amazing Grace dos Spiritualized. O allmusicguide diz, a respeito do mesmo: "Die-hard Pierce fans may find a lot to like about Amazing Grace, but then again, they may find another spin of Ladies and Gentlemen We Are Floating in Space more rewarding."


Mãe e Filho de Alexander Sokurov Ou uma vida presa por um fio, o respeito, o prolongar do cordão umbilical e o relato de uma vida através de uma sequência de "pinturas".


Os The Fall actuam hoje em Lisboa, no CCB. A Banda de Mark E. Smith apresenta o novo album num concerto único em Portugal.


Morreu Elia Kazan, realizador norte-americano responsável por clássicos como "Um Eléctrico Chamado Desejo" e "Há Lodo no Cais".
Citando Morrissey:

"Fifteen minutes with you
Oh, I wouldn't say no"

Lightning Bolt

Para quando uma visita a Portugal ?

Rufus Wainwright - Want ( One )

Quero pôr as minhas mãos em cima deste disco ...

domingo, setembro 28, 2003

O Palhaço

Anda-se a rir, a rir dentro de mim,
com as lividas faces desbotadas
um estranho palhaço de cetim,
rasgando em dor meu peito às gargalhadas!

Sobe aos meus olhos sempre a rir assim... -
espreitando as figuras malsinadas
que não vestem nunca de arlequim,
mas que andam pela vida disfarçadas.

Na sombra dos meus cilios, emboscado,
ri, no meu olhar frio e desolado,
escondendo-se atónito e surpreso...

E quando desce à triste moradia,
vem mais louco e soberbo de ironia
na irrisão dum sarcástico desprezo!

Judith Teixeira


Ao que parece, já anda pela internet o novo album dos The Strokes. Curiosidade, para ver se se repete o "Manifesto Novo-Rock" que foi o album "Is This It?" de 2001.
O mesmo Rui Veloso diz em "Paixão" :

"Mas tu não ficaste, nem meia hora.
Não fizeste um esforço para gostar e foste embora.
Contigo aprendi uma grande liçao.
Não se ama alguém que não houve a mesma canção."

O Rui é um exagerado, mas a verdade é que se deve evitar amar alguém que não tenha a mesma rede de telémóveis ...

Titulo de compilação e descrição de uma semana.



Rui Veloso - Porto Setido

Quem vem e atravessa o rio
junto à serra do Pilar
vê um velho casario
que se estende ate ao mar

Quem te vê ao vir da ponte
és cascata, são-joanina
dirigida sobre um monte
no meio da neblina.

Por ruelas e calçadas
da Ribeira até à Foz
por pedras sujas e gastas
e lampiões tristes e sós.

E esse teu ar grave e sério
dum rosto e cantaria
que nos oculta o mistério
dessa luz bela e sombria

Ver-te assim abandonada
nesse timbre pardacento
nesse teu jeito fechado
de quem mói um sentimento

E é sempre a primeira vez
em cada regresso a casa
rever-te nessa altivez
de milhafre ferido na asa




Fala-se em Mirah, para vir a Portugal em Janeiro. Esperemos que se confirme.
Música do dia:


Ryan Adams

Harder Now That It's Over

They slapped 'em on you
Where that bracelet used to be
You know the one I bought you in phoenix
Where they sell old jewelry
I was trying to make you angry
But I didn't feed you to the cops
When I threw that drink in that guy's face
It was just to piss you off
'Cause honey it's over

It's harder now that it's over
It's harder now that it's over
Now that the cuffs are off
And you're free
You're free with a history

I heard your wrists got bruised
Must've felt just like old times
I wish you would've grabbed the gun
And shot me 'cause I died
And I'm nothing now without you
yeah, I'm less than nothing now

I'm the one between the bars and lost forever now
'Cause it's over now

It's harder now that it's over
It's harder now that it's over
Now that the cuffs are off
And you're free
You're free with a history

Free with a history
You're free
Free with a history

I'm sorry


Passei incólume a "loucura dos Stones". Nunca foi das minhas bandas favoritas. Mas aposto que a geração dos 40/50 anos vibrou intensamente. O Cotonete diz: "Quarenta anos de carreira... há quem diga que a idade não perdoa. Mas a idade é sinónimo de experiência, e a experiência é como a esperança... a última a morrer. Tal como o rock & roll."

Parece-me bem ...
"Olha, o FCP joga em casa, esta semana"

Lembro-me de, em míudo, vibrar com o futebol. Vibrava com as cores, com os estádios cheios, com a multidão e com os golos. Ainda me lembro do primeiro cachecol do FC Porto que me ofereceram, mal sabia ainda o que era futebol. Cheguei a sair de casa ao domingo em direcção ao Estádio das Antas, de cachecol na mão com a esperança de trazer, passadas 3 horas, uma vitória para casa. Não é mentira quando dizem que o futebol é o maior espectáculo do mundo. O melhor não será com certeza, mas que é o maior não tenho dúvidas. Mais nenhum espectáculo consegue reunir tantas pessoas e tantas pessoas diferentes. Ainda vibro com as vitórias do meu clube, mas será que ainda gosto mesmo de futebol ?
Na maioria dos casos, os domingos são aproveitados para se estar com a familia ou com a namorada. Em alguns casos, para se ir ver a equipa de futebol da terra quando joga em casa. Alguns escolhem, ainda, o domingo para se deslocar ás discotecas de domingo ou para dar longos passeios á beira mar. Por razões de fraca importância estatistica, não refiro aqueles que passam as tardes em casa a ver televisão ou a dormir. Eu escolhi passar o dia com os "meus" discos. E as escolhas foram:

Explosions In The Sky - The Earth Is Not A Cold Dead Place
Blur - 13
Ryan Adams - Gold
Slint - Tweez
Erase Errata - Other Animals
Boards Of Canada - Twoism EP
Irving Klaw Trio - Utek Pahtoo Mogoi
Twine - Recorder
Sole - Selling Live Water
ESG - A South Bronx Story
A reciprocidade é provavelmente a coisa mais justa e menos egoista que
existe.


Cotton Club de Francis Ford Coppola Ou o submundo do crime na década de 20/30 no Harlem, um clube de Jazz e a paixao de Dixie por Vera Cicero.


Veludo Azul de David Lynch Ou uma orelha, o medo, a escuridão e a procura de resolver um mistério.

sábado, setembro 27, 2003

Tango X 2



Os Gotan Project vão estar em Portugal. Dia 5 de Dezembro na Aula Magna, e dia 6 no Teatro Sá da Bandeira


SICK BOY: Well, at one time, you've got it, and then you lose it, and it's gone forever. All walks of life: George Best, for example. Had it, lost it. Or David Bowie or Lou Reed...

RENTON: Some of his solo stuff's not bad.

SICK BOY: No, it's not bad, but it's not great either. And in your heart you kind of know that although it sounds all right, it's actually just shite.

RENTON: So who else?

SICK BOY: Charlie Nicholas, David Niven, Malcolm McLaren, Elvis Presley...


Adeus Lenine! de Wolfgang Becker descreve-nos uma Alemanhã pré-queda do muro de Berlim. A mãe de alex entra em coma durante 8 meses e, ao acordar, está fraca demais para conseguir enfrentar as mudanças entretanto ocorridas na sua pátria, pelo que o seu filho fará tudo para que a mãe pense que nada mudou. Desde noticiários forjados a trocas de frascos de alimentos passando pela "re-remodelação" do quarto da mãe de Alex tudo é feito no intuito de não abalar a recentemente acordada de coma. A juntar, a banda sonora composta por Yann Tiersen, essencialmente á base de piano e cordas.

sexta-feira, setembro 26, 2003



A Praia de Danny Boyle Ou A procura do local perfeito, a traição, a solidão, a procura de um estado de alma perfeito.


Hable con Ella de Pedro Almodovar Ou a obsessão, a loucura e o amor por alguém que está adormecido.
Grande Noticia!



Bonnie P. Billy no Porto
O músico norte-americano Bonnie Prince Billy actua no Porto, no bar Blá Blá, a 17 de Outubro. Will Oldham de seu verdadeiro nome, o músico lançou em 2003 o último registo com a "encarnação Billy". O álbum "Master and Everyone" chegou às lojas em Janeiro, com o selo da Drag City.
A primeira parte do concerto vai ser assegurada por Old Jerusalem.

in Cotonete.pt
Quem vai para o Porto, está habituado a ser abordado por uma série de
pedintes em quase todas as ruas da cidade. Ontem, parei nos semáforos,
algures no Campo Alegre e estava um homem-estátua em cima de um balde
virado ao contrário com o habitual ar sério e serenidade. Chegou-se a mim,
não com a habitual pressão psicológica, mas silencioso e pacifico. Coloquei
50 cêntimos no copo da Macdonald's que segurava com as mãos e ao olhar
para aquele homem magro e sério, senti-me, por momentos, quase tão sozinho
e calmo quanto ele. Nenhum de nós sorriu; eu segui o meu caminho ... Senti
a vontade de ser eu a dizer "Obrigado".
Ontem, num dia mais pachorrento e menos intenso que os últimos tempos,
rodou no leitor de cds:

The Go-Betweens - The Friends of Rachel Worth
Gang of Four - Entertainment!
The Golden Palominos - A Dead Horse
David Sylvian - Gone to Earth
New Order - Power, Corruption & Lies
Sétima Legião - Mar D'Outubro
Leonard Cohen - Various Positions
Talking Heads - Talking Heads: 77
Neil Young - Harvest Moon
Tom Waits - Closing Time

quarta-feira, setembro 24, 2003



Gladiador de Ridley Scott Ou a Luta de um guerreiro pela vingança da morte da sua familia.


Por aqui, roda Esquissos dos Lisboetas Toranja. Tiago Bettencourt, Ricardo Frutuoso, Nuno Quartim, "Dodi", "Rato" e "Cuca" num projecto que nos melhores momentos faz lembrar Jorge Palma. Fica a letra de um dos melhores temas do disco:

Cada vez mais aqui

Queres lutar com quem?
Para doer aonde?
Para ser o quê?
Achas que ninguém vê?

E para quê fingir?
Porquê mentir e remar na dor?
Achas que ninguém vê?

Também eu queria parar...
chorar
cair... para me levantar,
para te puxar!
Te fazer sorrir...
não voltar a cair!

Não me olhes assim!
Continuo a ser quem fui!
Cada vez mais aqui...
não dances tão longe..!
...que eu já te vi

Também eu queria parar...
chorar
cair... para me levantar,
para te puxar!
Te fazer sorrir...
não voltar a fugir!

terça-feira, setembro 23, 2003

Há dias, sensaçoes, momentos e reacçoes que nao se explicam numa simples foto, ou mesmo em palavras. Os últimos 6 dias proporcionaram emoçoes fortes e peripécias para mais tarde recordar. Foi preciso que viesse uma pessoa de Espanha em visita para que percebessemos que temos uma cidade de braços abertos á espera de ser visitada. O Porto serviu de cenário para longas caminhadas, sessoes fotográficas e muitos sorrisos.



Uma bebida numa esplanada perto do Cubo na ribeira, um passeio pelos aliados, umas fotos em frente da Torre dos Clérigos, uma visita rápida á Igreja dos Clérigos, uma visita guiada ao Palácio da Bolsa, alguns instantes dentro da Estaçao de S. Bento, alguns minutos dentro do Majestic, uma visita ao Via Catarina, um passeio rápido pela Rua St. Catarina, uma foto em frente do Teatro S. Joao. E tudo isto num dia. No dia mais especial ... no dia mais intenso.



Apesar de uma nao-viagem de barco pelo Douro, uma tentativa algo frustrada de visitar o Via Rápida ou o Estado Novo, más disposiçoes, chaves de carros que partem a meio, encontrar o Mercedes fechado e mais algumas peripécias, fica a sensaçao de dever cumprido naquilo que foi fazer de anfitriao a quem merecia sentir-se em casa.



Uns copos no "Misha", galos de barcelos e vinho do Porto, brindes, o Cais de Gaia e a Ribeira, uma francesinha em Leça, escrever postais, uma ida ao cinema e mais algumas fotos. As ruas foram-se preenchendo de alegria, abraços e entusiasmo. Os dias foram-se preenchendo por si mesmos, pela empatia criada em tres tempos e por uma vontade de descobrir as pessoas e de nos descobrirmos a nós mesmos.



No fim ficou a sensaçao que demos um bocado de Portugal a quem fez com que Espanha estivesse mais perto nem que fosse durante seis dias. No fim prevaleceu o improviso, a espontaneidade, o fruir do momento, os pequenos momentos e a amizade. É impossível agradecer com um postal, uma compilaçao ou mesmo este post o sorriso de alguém que durante quase uma semana se mostrou disponível, simpática e feliz. É impossível nao sentir que um bocado de nós, do nosso carinho seguiu viagem para Madrid, hoje pelas 12:50 por entre algumas lágrimas, mas acima de tudo muitos sorrisos.

segunda-feira, setembro 22, 2003



Os Blur estão de visita a Portugal no próximo dia 5 de Novembro, para concerto único no Coliseu de Lisboa. O preço dos bilhetes é de 22,50 euros para plateia, geral e galeria e 25 euros para os camarotes de 1ª e 2ª.



American Pie: O Casamento de Jesse Dylan continua a história de meia dúzia de jovens americanos, as suas peripécias, gaffes e todo o tipo de situações absurdas. O tipo ideal de filme para se ver num sábado á tarde, sem obrigar a pensar muito e ainda com a oferta de meia duzia de gargalhadas pelo meio.

terça-feira, setembro 16, 2003



Pink Floyd no Algarve?
Os Pink Floyd são a banda desejada para a "cerimónia" de inauguração do Estádio do Algarve, revelou hoje o jornal "Correio da Manhã" citando Hélder Martins, responsável da Região de Turismo do Algarve. Segundo o referido responsável, a actuação dos Pink Floyd no evento seria o ideal, dado o seu "sucesso garantido".
A banda britânica actuaria assim pela segunda vez em Portugal, depois dos dois concertos realizados no Estádio de Alvalade, em Lisboa, em 1994.

in Cotonete

Sim, e porque não os Black Sabbath na inauguração do novo estádio do Aliados do Rebordelo?

Scott Walker - Scott 3

Comprei hoje este album cheio de fantásticas canções pop com arranjos espantosos. Fica a letra de uma das canções do disco:

It's raining today

It's raining today
and I'm just about to forget the train window girl
That wonderful day we met
She smiles through the smoke from my cigarette
It's raining today
But once there was summer and you
And dark little rooms
And sleep in late afternoons
Those moments descend on my windowpane

I've hung around here too long
Listenin' to the old landlady's hard-luck stories
You out of me me out of you
We go like lovers
To replace the empty space
Repeat our dreams to someone new

It's raining today
And I watch the cellophane streets
No hang-ups for me
'Cause hang-ups need company
The street corner girl's a cold trembling leaf
It's raining today
It's raining today
Os dias parecem, agora, mais longos, mais demorados
São pelo menos 120 minutos em cada hora que passa
A manhã afasta-se da tarde já de si distante da noite
O tempo passa, a pele envelhece, a temperatura arrefece

segunda-feira, setembro 15, 2003

Hoje, e perante a apatia dos últimos tempos, foi dia de ouvir muita e (alguma) boa música.

dEUS - The Ideal Crash
Ocean Colour Scene - North Atlantic Drift
Lisa Germano - Happiness
The Clientele - Violet Hour
dEUS - In A Bar Under The Sea
Chokebore - It's A Miracle
Mahogany - The Dream Of A Modern Day
The Reindeer Section - Y'all Get Scared Now, Ya Hear!
No intuito de confirmar, uma vez mais, a minha própria rotina fui ao café da parte da tarde. Até aqui nada de novo. Enquanto desfolhava o JN, na secção do Horóscopo, constava o seguinte em relação ao meu signo:

"Sentirá uma forte necessidade de ver alguém que não vê há muito tempo e o mesmo acontece ao contrário."

Quê ? Estes tipos andam-me a seguir? Bem que suspeitava de um tipo estranho, de boné do JN, de bloco de notas na mão que guiava uma carrinha também do JN e que me seguiu nos ultimos tempos, mas não tinha confirmações.


Boa Noticia.

Interpol preparam novo álbum

Os Interpol vão entrar em estúdio para gravar um novo disco que será o segundo disco de originais, sucessor de «Turn On The Bright Lights».

De acordo com a revista «Rolling Stone», a banda já têm sete músicas compostas e espera editar o álbum no próximo ano.
Os norte-americanos Interpol ganharam impacto ao participarem na banda sonora da série americana «Sete Palmos de Terra» com os temas «Obstacle 2» e «Roland», que integraram o alinhamento do disco de estreia da banda, intitulado «Turn On The Bright Lights».

in DiscoDigital

domingo, setembro 14, 2003



A Rodar, por aqui, Worst Case Scenario dos belgas dEUS. Destaque para as canções Suds & Soda e Right as Rain.

"Alternately, for songs like the "Right as Rain," dEUS become the best late-night, last-drink band out there, while the building crunch of "Hotellounge" finds them able to combine the two extremes just so." AMG
Momento

Chegado o momento
em que tudo é tudo
dos teus pés ao ventre
das ancas à nuca
ouve-se a torrente
de um rio confuso
Levanta-se o vento
Comparece a lua
Entre linguas e dentes
este sol nocturno
Nos teus quatro membros
de curvos arbustos
lavra um só incêndio
que se torna muitos
Cadente silêncio
sob o que murmuras
Por fora por dentro
do bosque do púbis
crepitam-me os dedos
tocando alaúde
nas cordas dos nervos
a que te reduzes
Assim o momento
em que tudo é tudo
Mais concretamente
água fogo música

David Mourão Ferreira


O Fabuloso Destino de Amélie Poulain de Jean-Pierre Jeunet Ou a urgência de praticar o bem até encontrar a felicidade.
Fecho, agora, a janela do meu quarto, ao fim do dia, mas quase nem durmo a pensar na altura de a abrir logo pela manhã.

sábado, setembro 13, 2003


Pink Floyd

Coming Back To Life

Where were you when I was burned and broken?
While the days slipped by from my window watching
And where were you when I was hurt and I was helpless?
Because the things you say and the things you do surround me
While you were hanging yourself on someone else's words
Dying to believe in what you heard
I was staring straight into the shining sun
Lost in thought and lost in time
While the seeds of life and the seeds of change were planted
Outside the rain fell dark and slow
While I pondered on this dangerous but irresistible pastime
I took a heavenly ride through our silence
I knew the moment had arrived
For killing the past and coming back to life
I took a heavenly ride through our silence
I knew the waiting had begun
And headed straight into the shining sun

sexta-feira, setembro 12, 2003



Johnny Cash, "the man in black", morreu às seis horas da madrugada do dia de hoje.

The Reindeer Section

Will you please be there for me

If I gave you my heart,
Would you give yours to me.
If made a proper start
Would you take me seriously
If i wait for the right moment
Would you say yes to me.
If all my friends desert me
Would you be there for me
Will you please be there for me.


Por aqui já roda, aquele que é, para mim, o album mais esperado do ano. Os Explosions in the Sky têm novo album e chama-se The Earth Is Not A Cold Dead Place. Mais comentários, só após mais algumas audições, mas a brutalidade e o caos parecem ter dado lugar à calma e à luz.

Alinhamento:

01 - First Breath After Coma
02 - The Only Moment We Were Alone
03 - Six Days At The Bottom Of The Ocean
04 - Memorial
05 - Your Hand In Mine

quinta-feira, setembro 11, 2003



Novo álbum dos Limp Bizkit é uma onda gigante de emoções

O líder dos Limp Bizkit, Fred Durst, afirmou que o novo álbum da banda é o melhor de toda a sua carreira. Fred Durst descreveu o disco como sendo uma onda gigante de emoções retiradas da sua vida pessoal.

O disco, intitulado «Results May Vary», tem edição prevista para o final deste mês. Fred Durst considera-o o melhor trabalho da banda por ser tão verdadeiro.

«Este é o álbum mais puro, sincero, profundo e honesto que fizemos. É como estar no meio de uma onda gigante ou de um furacão. É um resumo de como me sinto neste momento», afirmou Fred Durst.

in www.discodigital.pt

Onda gigante ? Furacão ? Soa-me a desastre natural ...
The Divine Comedy - Timestretched

There's not enough hours in the day
To say all that I want to say.
There's not enough days in the week
And weeks go by quicker
Than drunks knock back liquor.
There's not enough weeks in the month
To do all that needs to be done.
There's not enough months in the year
And years disappear
Like the bubbles in my beer.

Timestretched
Timestretched

There's not enough lines on the stave
To capture the music I crave.
There's not enough strings to my bow
Well even the barmen
Know that stretch from Carmen.
There's not enough notes in the scale,
It feels like I'm chasing my tail.
There's not enough beats in the bar
And bars get too busy
With folks asking "is he...?
-That guy! Oh, what's his name? He's in the band..."


Passaram dois anos desde que o World Trade Center foi atacado. O dia 11 de Setembro de 2001 foi, provavelmente, o dia mais importante das "nossas" vidas. Fica na cabeça o "cinzento" das imagens, o assustador número de 2998 vitimas confirmadas e pessoas desaparecidas e o dia que mudou para sempre o mundo tal como ele é.

quarta-feira, setembro 10, 2003

Hoje foi dia de visitar alguns albuns editados no ano presente, em 2003. Pela aparelhagem, passou:

Fuse - Sintoniza ...
Gillian Welch - Soul Journey
Alpha - Stargazing
Rosie Thomas - Only With Laughter Can You Win
Josh Rouse - 1972


As datas dos concertos de Rosie Thomas em Portugal foram alteradas. Sendo assim, o concerto em Lisboa passa a ser no dia 1 de Outubro e o concerto do Porto, no bar "O Meu Mercedes É Maior Que O Teu" passou para o dia 3 de Outubro. O preço dos bilhetes é de 8 € (6 € se comprado antecipadamente na Jojo's Music).